FENAM se reúne com Secretário Nacional do Consumidor

27 de setembro de 2017
A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) representada pelo advogado da entidade, Luiz Felipe Buaiz, participou de reunião com o Secretário Nacional do Consumidor, Arthur Luis Mendonça Rollo, na Secretaria Nacional do Consumidor, no Ministério da Justiça e Segurança Pública, em Brasília (DF), para tratar de assuntos envolvendo os interesses dos consumidores e dos médicos brasileiros.

 

Na ocasião, dialogaram sobre a transparência em relação aos valores cobrados pelos médicos, planos de saúde e empresas hospitalares. Também estava presente na reunião o diretor de defesa profissional da Associação Paulista de Medicina (APM), João Sobreira. O secretário indagou os representantes como que são definidas as cobranças de consultas e produtos aos pacientes e se havia uma tabela.

 

Buaiz explanou que há uma tabela e que é defendida pela FENAM, a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), porém que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) não a reconhece, pois afirma ser cartel. “Seria de nosso interesse que essa tabela fosse defendida, porque quanto mais claro e transparente for esses dados e valores, melhor para o médico e para os pacientes, o problema é que o CADE não é favor”, explicou o advogado.

 

Além disso, ele disse que a melhor maneira seria pedir uma maior transparência nas contas das operadoras de plano de saúde. “Nós defendemos que os planos de saúde abrissem as contas para avaliar onde está a maior parte do dinheiro”, declarou.

 

Para o diretor da APM, o reconhecimento da CBHPM seria o primeiro passo para diminuir a pressão que os planos de saúde e empresários fazem em cima dos médicos e que acabam atingindo aos pacientes. “Há um conflito de interesses, e o médico fica no meio dele, estabelecer critérios de classificações baseados cientificamente seria a melhor solução, porque o poder econômico quer mandar em critérios que não lhe compete”, relatou.

 

Diante do que foi exposto, o secretário se comprometeu em debater com o CADE sobre a situação da CBHPM e agradeceu aos representantes pelos esclarecimentos. 

Publique seu comentário