Em Goiás, médicos do Hemu aprovam indicativo de greve

Notícias18 de março de 2022
Em Goiás, médicos do Hemu aprovam indicativo de greve

Os médicos vinculados ao Instituto de Gestão e Humanização (IGH) que atuam no Hospital Estadual da Mulher (Hemu) reunidos em Assembleia Geral Extraordinária Permanente (AGEP), realizada pelo SIMEGO, na noite da última segunda-feira (14),  deliberaram pela manutenção da mobilização e pela indicação de deflagração de um movimento paredista.

Após ampla discussão os médicos retiraram uma pauta de reivindicações que será apresentada em uma reunião com a diretoria do Hemu e enviado para o IGH. Entre as pautas reivindicadas pelos médicos estão:

Melhores condições de trabalho, com disponibilização de todos os recursos humanos necessários ao pleno atendimento da população assistida, com aumento do número de médicos, passando para 5 a quantidade de profissionais médicos lotados em cada plantão e celebração de Acordo Coletivo de Trabalho. 

Para a presidente do SIMEGO, Franscine Leão, a situação é lamentável. “Há muito tempo os colegas do Hemu estão trabalhando para além de seus limites. A quantidade de profissionais escalados não supre a demanda de um Hospital que é referência nacional para o atendimento de obstetrícia. Estamos lutando para garantir melhores condições de trabalho e justa remuneração para estes profissionais”, finalizou

Fonte: Simego

Posts Relacionados

Publique seu comentário