Presidente da Fenam defende associativismo contra precarização

Notícias1 de dezembro de 2021
Presidente da Fenam defende associativismo contra precarização

O presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), Gutemberg Fialho, defendeu a unidade da classe para resistir à precarização do trabalho dos profissionais da medicina, durante o 10º Congresso Brasileiro sobre a Situação do Médico, no 6º Fórum Médico-Jurídico do Piauí, em Teresina. Durante o evento, Dr. Gutemberg foi homenageado com a Medalha de Honra ao Mérito Médico José de Alencar Costa.

O sindicalista apontou que o modelo de contratação de profissionais como pessoas jurídicas em condições análogas à relação de emprego culmina no agravamento das condições de trabalho. O tema foi o mote das discussões durante o fórum.

No entanto, o presidente da Fenam observou que a precarização do trabalho médico também não foge a um certo grau de responsabilidade dos prórprios profissionais. “Nós só vamos avançar nisso e em outros temas se tivermos um posicionamento sério. Os médicos reclamam das condições de contratação para emprego e da contratualização com os convênios, mas quando convidamos para se integrarem a associações profissionais médicas, resistem e negociam individualmente com os planos de saúde, por exemplo”, criticou.

Para o presidente, a situação somente mudará com a unidade de atuação da categoria por seus direitos. “O Estado não se comunica, então, embora a gente denuncie a precarização para os ministérios públicos estaduais, do outro lado, no Poder Executivo, há enorme incentivo à ‘pejotização’ do serviço médico”, explicou. 

A mesma questão foi abordada pelo vice-presidente do SindMédico-DF e secretário-geral da Fenam, Carlos Fernando. “Temos de melhorar a nossa capacidade de articulação e avançar na interação para influenciar decisões no meio político, porque é por ali que passa a vida como um todo”, disse.

Fórum Médico

O fórum é realizado pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi). De acordo com o presidente da entidade, Samiel Rêgo, o evento humaniza os profissionais médicos diante da sociedade. “As pessoas pensam que os médicos não necessitam de proteção. Nós estamos mostrando que isso não é verdade, o médico é um ser humano, ele tem uma profissão muito nobre, mas é um ser humano sujeito a todos os riscos que os demais”, disse.

Rêgo também ressaltou o trabalho do Simepi na defesa dos direitos dos médicos no estado. “Estamos atentos na defesa desse trabalhador e na observância das condições de trabalho a que esses profissionais estão sujeitos. Tudo para que eles possam realizar sua profissão com a segurança e a dignidade que todo ser humano merece”, ressaltou.

A entrega da Medalha de Honra ao Mérito Médico José de Alencar Costa ocorreu na abertura do evento, na quinta-feira (25). A honraria foi concedida a 18 personalidades. “As pessoas que foram homenageadas, hoje, são aguerridas, não medem esforços para, no ramo em que elas atuam, levar o bom nome da saúde e da medicina”, destacou a presidente do Congresso e tesoureira do Simepi, Lúcia Santos.

Posts Relacionados

Publique seu comentário