SIMEGO cobra pagamento de direitos trabalhistas

Notícias6 de setembro de 2021
SIMEGO cobra pagamento de direitos trabalhistas

O pagamento dos direitos trabalhistas dos médicos que atuam na Central de Regulação de Estado de Goiás (CRE/GO) continua sob o foco do Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás (SIMEGO). Em reunião, no dia 3, com representantes do Governo do Estado de Goiás, a presidente do sindicato, Franscine Leão, destacou a importância do pagamento dos direitos trabalhistas dos médicos reguladores, os quais ficaram sem reconhecimento de seus vínculos empregatícios durante os dez primeiros meses de 2020.

Novamente os representantes do IGPR, responsável pela gestão do CRE/GO, afirmaram que a impossibilidade do pagamento das verbas trabalhistas se dá em função da falta de autorização da Secretaria de Estado de Saúde de Goiás.

Parecer da SESGO sobre pagamento de direitos trabalhistas

O superintendente de performance da SESGO, José Roberto Borges da Rocha Leão, se comprometeu a responder os ofícios encaminhados pelo SIMEGO e pelo IGPR com um parecer final da secretaria sobre a demanda.

Também participaram da reunião a superintendente do Complexo Regulador em Saúde de Goiás (SUPCRS), Neusilma Rodrigues, a presidente do Instituto de Gestão por Resultados (IGPR), Talita Martins Andrade de Melo, os assessores jurídicos do SIMEGO, Marun Kabalan  e Priscila Lopes, e os assessores jurídicos do IGPR, Oto Lima Neto e José Hendrigo P. dos Santos.

Para a presidente do SIMEGO, houve uma evolução nas negociações. “Esperamos que agora, com o apoio da SES, consigamos avançar ainda mais para solucionar a questão e assim  garantir os direitos trabalhistas dos médicos reguladores da CRE/GO”, finalizou.

Fonte: SIMEGO

Posts Relacionados

Publique seu comentário