ABP apoia indicativo de interdição em Belo Horizonte

Notícias30 de julho de 2021
ABP apoia indicativo de interdição em Belo Horizonte

ABP apoia indicativo de interdição ética em serviços de saúde mental de Belo Horizonte pelo CRM-MG

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Estado de Minas Gerais (CRM-MG) prepara a interdição ética de 16 centros de Referência de Saúde Mental de Belo Horizonte (Cersams). A medida está sendo discutida com a prefeitura da capital mineira, após vistorias nas quais uma série de irregularidades foram constatadas.

Entre as inconformidades listadas estão ausência de diretor técnico médico (profissional responsável pelo serviço); corpo clínico em número insuficiente; e escalas de plantão sem garantia da assistência presencial imediata do psiquiatra, em especial durante a noite.

Em nota, o CRM-MG destacou: “Entende-se que a atuação de médicos nos CERSAMS sem a correção imediata dos problemas traz insegurança e riscos para pacientes e profissionais.  O alerta do CRM-MG vem em defesa da oferta de um atendimento digno à pessoa com sofrimento mental e de boas condições para o exercício da medicina nesses Centros.”

A questão está sendo discutida com a prefeitura da capital mineira, que não tomou medidas para corrigir as falhas apontadas pelo Conselho e, pela imprensa, contesta as irregularidades.

ABP apoia decisão do CRM-MG

Diante do impasse, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), além de outras instituições, divulgaram nota de apoio ao posicionamento do CRM-MG. “A ABP usa a sua voz para fazer eco junto a todas as instituições e solicita mudanças imediatas à Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, prezando pelo bem estar da população e dos profissionais da rede de saúde mental”, destaca a nota assinada pelo presidente da entidade, Antônio Geraldo da Silva.

Veja a íntegra da nota.

Posts Relacionados

Publique seu comentário