Entidades médicas debatem Médicos pelo Brasil e Revalida

Notícias11 de setembro de 2019
O secretário-geral da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), Carlos Fernando, participou, na tarde desta terça-feira (10), de reunião, promovida pelo Instituto Brasil de Medicina (IBDM), com o presidente da Frente Parlamentar da Medicina (FPMed), deputado Hiran Gonçalves (PP), e outras entidades médicas. O encontro, que ocorre mensalmente, contou, desta vez, com a presença do secretário de Atenção Primária à Saúde, do Ministério da Saúde, Erno Harzheim. Os debates, que ocorreram na Associação Médica de Brasília (AMBr), se concentraram no Revalida, escolas médicas e no programa Médicos pelo Brasil.
 

Em sua fala, o secretário-geral da Fenam, Carlos Fernando, mostrou preocupação em relação ao modelo de contratação dos médicos pelo programa Médicos pelo Brasil. Para ele, a agência responsável pela admissão dos profissionais que participarão do programa pode se tornar, mais adiante, um modelo igual ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGES-DF), que vem sendo questionado desde a sua criação, e cuja fragilidade dos vínculos empregatícios preocupa tanto a Fenam quanto o SindMédico-DF. “Nessa discussão toda, não ouvimos, em momento algum, falar da carreira de estado para os médicos”, apontou. 
 

Em resposta, o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim, argumentou que o debate sobre a carreira médica de estado está suspenso no âmbito do Governo Federal. “Paulo Guedes foi muito claro. Estamos em um momento de diminuir o tamanho do estado. Não temos condições de propor uma carreira estatutária frente à fragilidade econômica que o governo segue apresentando. Corremos o risco de não fechar o ano (o Governo)”, disse. O representante do Ministério da Saúde apresentou aos presentes números do programa Médicos pelo Brasil e destacou, em sua explanação, que o provimento de médicos e o financiamento da Atenção Primária são alguns dos principais desafios do projeto. 

 

MP 890 e Adaps

Carlos Fernando voltou a falar com o deputado Hiran Gonçalves sobre a inclusão da Fenam na emenda da Medida Provisória 890 que trata do conselho deliberativo da Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde (Adaps), que será responsável pela contratação de médicos do programa Médicos pelo Brasil. 
 

Escolas Médicas

Os representantes das entidades médicas presentes, incluindo Carlos Fernando, questionaram ainda a mudança de posicionamento do ministro Luiz Henrique Mandetta em relação à criação de escolas médicas. Para eles, a medida é irresponsável, como revelou a recente operação da Polícia Federal, a Vagatomia. 

 Um dos diretores da Associação Médica Brasileira, Márcio Fortini, fez uma ampla explanação sobre o Revalida e mostrou que “agências” estariam fazendo a revalidação de diplomas médicos sem qualquer critério, cobrando valores e aceitando, inclusive, carros e imóveis para realizar o procedimento. Para ele e a maioria dos médicos presentes, “o Revalida precisa ser Lei”.O ex-ministro da Saúde, Ricardo Barros, também participou da reunião. Além de Hiran Gonçalves, outros deputados estiveram no encontro. Esteve presente ainda o presidente da AMBr, Ognev Cosac.
 

Related Posts

0 0 votes
Article Rating
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Notícias Recentes

CARTA ABERTA AOS MÉDICOS DO PROGRAMA MÉDICOS PELO BRASIL
Em audiência pública, Fenam apela por agilidade na aprovação do novo Piso Salarial de médicos e dentistas
Vitória! Alteração do decreto n° 11.999 restaura a Comissão Nacional de Residência Médica
Novas faculdades: Fenam se manifesta sobre norma regulatória do MEC
0
Would love your thoughts, please comment.x