Deputado médico Hiram Gonçalves será o novo presidente da Frente Parlamentar da Medicina no Congresso Nacional

Notícias3 de dezembro de 2018

O deputado federal reeleito Hiran Gonçalves (PP/RO) será o novo presidente da Frente Parlamentar da Medicina no Congresso Nacional, substituindo o deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS), que assumirá o Ministério da Saúde, a convite do presidente eleito Jair Bolsonaro. A troca de comando entre os dois parlamentares médicos foi definida, na última quarta-feira (28), durante reunião do Instituto Brasil de Medicina (IBDM), realizada na sede da Associação Médica de Brasília, em Brasília, e que contou com a participação do presidente da FENAM, Jorge Darze, e representantes de outras entidades médicas de âmbito nacional.

O IBDM, que completou um ano de existência, foi criado como órgão auxiliar da Frente Parlamentar, para garantir o seu funcionamento. Ele é constituído pela FENAM, Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) e Federação Médica Brasileira (FMB), e pelas entidades regionais a elas vinculadas. 

Até aqui, a Frente Parlamentar foi presidida por Mandetta, por ser o principal interlocutor do movimento médico e que assumiu no Congresso Nacional um importante papel na defesa dos interesses da categoria. 

A reunião do IBDM marcou, ao mesmo tempo, a despedida de Mandetta à frente da atividade e a transmissão da presidência para o colega parlamentar. As entidades médicas presentes reconheceram a importância que o futuro ministro teve para a criação da Frente e do Instituto, e também a significação da continuidade que se dará sob a presidência do deputado Hiran Gonçalves. 

Ainda durante o encontro, ficou deliberado que o IBDM fará, em fevereiro do ano que vem, uma recepção para os parlamentares médicos reeleitos e para os eleitos pela primeira vez, com o objetivo de dar início à consolidação da atuação da Frente Parlamentar no Congresso Nacional. Entres as suas principais metas estão o encaminhamento dos projetos de lei que interessam à categoria médica, entre eles o da Carreira Médica de Estado, do Revalida, e do piso salarial da FENAM, além de outras proposições que estão tramitando no legislativo federal.

Posts Relacionados

Publique seu comentário