FENAM troca experiências durante o I Encontro Internacional de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde

27 de março de 2018


Nesta terça-feira (27), o diretor de Assuntos Jurídicos da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Eglif Negreiros, participou do I Encontro Internacional de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde. O evento está sendo realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília (DF), e conta com a participação de especialistas da área da Saúde de diversas partes do mundo. 

Dr. Eglif destaca que “é muito importante a participação de profissionais de outros países, pois assim, podemos debater e compartilhar experiências”, disse. O diretor ainda complementou que ao fim do evento, os participantes, além de se atualizarem, poderão transmitir os conhecimentos adquiridos em seus países de origem. 

A diretora-geral do Degerts, Ana Paula Schiavone, é a mediadora das mesas de debates e declarou que o departamento acredita ser muito importante as trocas de informações.” Essa troca de experiências irá contribuir para a disseminação das práticas do SUS em âmbito internacional. Assim, poderemos contribuir para a atualização de melhores práticas que estão sendo desenvolvidas em países modelos”, esclareceu. 

Como pauta principal, o governo brasileiro falou sobre o novo formato de transferência para verbas federais, chamado de SUS Legal. O secretário executivo do Ministério da Saúde, Antônio Carlos Nardi, explicou que as novas medidas buscam a descentralização dos trabalhos. “O excesso de normatização, como antigo repasse de recursos, impede que os estados e municípios, possam usufruir destes recursos. Precisamos por em prática e tirar do papel, e conseguimos com o Programa”, disse. 

Segundo o secretário, o novo modelo permite mais eficiência no controle e o monitoramento do cumprimento da execução dos recursos destinados às ações em saúde em todo o Brasil. 

O evento contou ainda com a participação do Ministro Ricardo Barros, que em seu último dia de trabalho, declarou que o sistema de informatização diminui a burocracia e evita que os recursos fiquem parados nas contas dos municípios. “Estabelecemos um modelo de repasse que permite mais flexibilidade ao gestor na aplicação do recurso durante o ano. Com isso, simplificamos a prestação de contas, diminuímos a burocracia e município tem mais autonomia junto ao conselho municipal de saúde”, afirmou.

Segundo a pasta, 100% dos municípios estão dentro do sistema de informatização e evolução do SUS. O evento acontece até o dia 28, e pode ser acompanhado ao vivo no link. http://datasus.gov.br/emtemporeal.

Fonte: FENAM com informações do Ministério da Saúde

Posts Relacionados

Publique seu comentário