CONFEMEL realiza o X Foro Iberolatinoamericano de Entidades Médicas

28 de julho de 2017

Na última semana, dias  20, 21 e 22 de julho, o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Jorge Darze, representou a entidade no X Foro Iberolatinoamericano de Entidades Médicas (FIEM), na cidade do Panamá.

O objetivo foi debater o exercício profissional dos médicos e seus reflexos na remuneração e das condições de trabalho desses profissionais nas regiões da América Latina, Caribe e Ibero-Americana.

Darze falou sobre a participação da entidade no evento. Veja o vídeo. 

O presidente da Confederação Médica Iberolatinoamericana e Caribe (CONFEMEL), que é brasileiro e conselheiro do Conselho Federal de Medicina (CFM), Dr. Jeancarlo Fernandes Cavalcante, fala sobre a importância do X FIEM. Veja o vídeo.

Veja as principais pautas discutidas:
 
CONFEMEL

Durante o início dos trabalhos da CONFEMEL, foi realizada uma assembleia extraordinária para aprovar uma reforma estatutária.No encontro, a FENAM e demais entidades médicas presentes, protestaram sobre as declarações públicas do ministro da Saúde do Brasil, Ricardo Barros, contra os médicos que trabalham no serviço público.

Leia a nota aprovada e apresentada pelas entidades médicas brasileiras contra a as declarações do Ministro.

La Confederación Médica IberoLatinoamericana y del Caribe (CONFEMEL), durante la celebración del X Foro libero americano de Entidades Medicas, en julio de 2017, en la Ciudad de Panamá, manifiesta su repudio ante las afirmaciones públicas del Sr. Ministro de Salud De Brasil, Ricardo Barros, contra los médicos que actúan en el servicio público de este país.

Al decir que los médicos “fingen que trabajan”, el Ministro de Salud insiste en agredir a estos profesionales, tratando de atribuirles su incapacidad para resolver los problemas que comprometen su actividad. Estas agresiones significan la ausencia de civilidad y urbanidad, violando preceptos obligatorios de la administración pública. Además, deja de reconocer la importancia de los médicos en el sistema público de salud e imputa la culpa por los graves problemas identificados en la salud pública brasileña, originarios de la falta de condiciones de trabajo y financiamiento adecuado para el sector.

La Confederación Médica IberoLatinoamericana, entidad internacional de representación de los médicos, viene a manifestar su moción de repudio a las declaraciones injuriosas de esta autoridad y exige su retractación pública.

Ciudad de Panamá, 20 de julio de 2017

Declaração das entidades médicas brasileiras contra o ministro da Saúde repercute no exterior. 

Segurança do paciente

A segurança do paciente é um princípio fundamental dos cuidados de saúde e por isso também foi tema da assembleia do FIEM. As entidades médicas falaram sobre os critérios essenciais para estabelecer um mecanismo para o bom registro, análise e prevenção de falhas potenciais no atendimento prestado pelos serviços de saúde, além disso, afirmam que é preciso definir as normas que irão garantir a segurança dos pacientes e médicos. 

Acesse o documento na íntegra.
 
Formação de qualidade

Em decisão unânime, as entidades médicas acordaram que é preciso ter mais rigor no processo da formação médica. Para eles, é necessário identificar as redes de formação e os currículos no curso de medicina que devem basear-se numa avaliação das necessidades adequadas do sistema de saúde do país.   
Acesse o documento na íntegra.

Acesso aos medicamentos

Outro ponto abordado, foi que é essencial tomar medidas para facilitar que todas as populações tenham acesso aos medicamentos necessários, sem colocar em risco a própria existência dos Sistemas de Saúde e as vidas dos cidadãos.

Acesse o documento na íntegra.

Médicos venezuelanos

As entidades participantes fizeram uma moção de apoio à luta dos dos médicos e ao povo da Venezuela. Os profissionais de Saúde de lá não podem praticar corretamente a medicina, por causa das restrições impostas pelo governo.

A CONFEMEL informou que a situação não está afetando somente a liberdade profissional dos médicos, mas tem impedido que a população tenha acesso aos serviços de saúde e os medicamentos necessários. 

Acesse o documento na íntegra.
 
Dilemas éticos: Eutanásia e morte com a ajuda médica

O debate sugeriu que, face às diversas formas de ver o problema, que esse tema seja melhor discutido no próximo encontro, no Peru. 

Sobre a questão de outro tema ético: “Gestação por Substituição” “Útero de aluguel”, a CONFEMEL também reconheceu a dificuldade em chegar a um consenso e remeteu o debate também ao próximo encontro. 

Acesse os documentos preliminares apresentado.

Posts Relacionados

Publique seu comentário