Sindicato dos Médicos pede para candidatos não se inscreverem em concurso da Prefeitura de Cachoeiro

23 de junho de 2017

O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo divulgou uma nota de repúdio e pediu que os profissionais não se inscrevam num concurso da Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado. O motivo do pedido seria o valor oferecido pelo trabalho, de R$ 970,69 para médicos que trabalharem 20 horas semanais.


O sindicato alegou que o valor oferecido é “absurdo”, visto que o so da categoria, segundo a instituição, é de R$ 13.350,00.


O processo seletivo foi divulgado no início da semama e oferece 88 vagas para médicos.


Segundo a prefeitura de Cachoeiro, o certame foi feito após um estudo e que o salário, com gratificações pode chegar a R$ 2.100,00. Um novo plano de cargos está sendo avaliado pelo município.


Leia a nota na íntegra divulgada pelo sindicato dos médicos:


O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo acredita que é através de salários dignos e condições de trabalho adequadas que o serviço de saúde terá melhor desempenho e qualidade. Dessa forma, com o pensamento de sempre atender a população da melhor maneira possível, o Simes repudia o processo seletivo de contratação proposto pela Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim.


Com o concurso público, a Prefeitura oferece aos profissionais de saúde um salário totalmente indigno e desrespeitoso com a categoria em todo o país. Através de edital, a Prefeitura de Cachoeiro oferece o absurdo salário de R$ 970,69 para profissionais que trabalharem 20 horas semanais. É importante lembrar que a Federação Nacional dos Médicos (FENAM) fixou como piso ideal o valor de R$ 13.847,93 mensais para esta mesma carga horária semanal. No mesmo edital, a Prefeitura busca preencher quase 90 vagas com médicos – dentre as 331 vagas ofertadas no edital para 31 área distintas, ou seja, o caos instaurado no serviço básico de saúde cairá como responsabilidade deste profissional, que mesmo antes de prestar o concurso, já assume culpa pela má gestão municipal.


O Simes lamenta profundamente a postura dos gestores municipais e tomará as medidas cabíveis contra a Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, visto que não é a primeira vez que oferecem salários infinitamente abaixo do Piso sugerido pela Fenam. O profissional da saúde precisa ser respeitado e o Sindicato insiste que os médicos não se inscrevam para disputar o cargo público no referido município. Além de uma afronta à classe médica, a atitude mostra que o empregador não pretende ser justo desde o início de sua relação com o empregado, uma vez que o descaso se dá já no momento da contratação.


Fonte: 
Record News ES / Rede SIM

Posts Relacionados

Publique seu comentário