Ministro da Saúde recebe as entidades médicas nacionais para discutir pauta médica

Notícias16 de janeiro de 2019

Os presidentes das entidades médicas nacionais se reuniram, nesta terça – feira (15), com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em audiência solicitada por ele para dar início ao diálogo com o setor. O encontro teve como pauta a situação da Medicina, da assistência à população e do funcionamento do Ministério da Saúde, a saúde suplementar e o papel da ANS, as escolas médicas, entre outros assuntos que marcaram o início de uma discussão que deverá ser continuada. 

Mandetta garantiu aos líderes médicos que a partir agora, o MS estará de portas abertas para debater todas a questões de interesse para o setor. Além do presidente da FENAM, Jorge Darze, participaram do encontro o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Carlos Vital, da Associação Médica Brasileira (AMB), Lincoln Lopes Ferreira, e da Federação Médica Brasileira (FMB), Casemiro dos Reis Junior. 

Os líderes médicos propuseram que o MS possa conter grupos com divisões de pautas, em que a AMB discuta questões relativas às especialidades médicas, o CFM trate de assuntos relacionados ao exercício profissional e à graduação na Medicina, e a FENAM debata os assuntos referentes ao trabalho e a carreira médica de Estado, plano de cargos do Ministério e correção da gratificação dos médicos do órgão, por exemplo. 

A partir desta audiência, as entidades médicas estão confiantes de que esse diálogo com o MS se dará com maior frequência. 

Darze fez um convite ao ministro para que participe da reunião com os médicos, na sede do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, no Rio de Janeiro, no próximo dia 24, às 18h, quando será lançado o Movimento Nacional em Defesa da Medicina e Saúde da População. Ele considerou importante a sua participação para falar para os médicos sobre o seu projeto na pasta da Saúde e ouvir o que a categoria tem a dizer.

Ainda durante a audiência, o presidente da FENAM entregou ao ministro Mandetta um documento subscrito pelos integrantes do Corpo Clínico do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB/RJ), que denuncia a grave crise enfrentada pela unidade, pede a exoneração imediata da sua atual diretora e solicita o agendamento de uma audiência para tratar do assunto. O ministro afirmou que vai analisar a situação para tomar as providências que julgar necessárias.

Posts Relacionados

Publique seu comentário