Movimento Nacional em Defesa da Medicina e da Saúde da População tem início no Rio de Janeiro

Notícias7 de janeiro de 2019

Foi realizada, nesta sexta-feira (04), na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ), a reunião de organização do Movimento Nacional em Defesa da Medicina e da Saúde da População, com a presença dos presidentes da FENAM, Jorge Darze, do CREMERJ, Sylvio Sérgio Neves Provenzano, e da Sociedade Médica do Estado do Rio de Janeiro (SOMERJ), Benjamim Baptista de Almeida, além de conselheiros e médicos da rede pública federal. 

A criação do movimento foi aprovada recentemente, em reunião realizada pelos presidentes das entidades médicas nacionais, em Brasília, que decidiu começar pelo Rio de Janeiro, em função da grave crise que o estado enfrenta na área da saúde. 

A iniciativa é um desdobramento do último Encontro Nacional das Entidades Médicas (ENEM), realizado no ano passado, quando os médicos brasileiros aprovaram uma pauta de reivindicações e uma carta aos colegas, convocando-os para lutar em defesa do exercício ético profissional, do respeito dos governantes com relação ao trabalho que realizam e em defesa da liberdade de atuação frente aos planos de saúde e da Residência Médica. Essas e outras propostas formam um conjunto de reivindicações, que inclui o piso salarial da FENAM.

O Movimento Nacional em Defesa da Medicina e da Saúde da População está convocando todos os médicos, de todos os setores, para que participem do encontro marcado para o próximo dia 24 de janeiro, às 19 horas, no auditório do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, em Botafogo, quando será lançado o Movimento no estado do Rio de Janeiro. O movimento convidou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e espera contar com a sua presença no encontro.

Posts Relacionados

Publique seu comentário