Nova emergência do Hospital Federal de Bonsucesso funciona com falta de profissionais da saúde

2 de março de 2018

Nesta quarta-feira (28), o delegado da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Júlio Noronha, acompanhou a vistoria do defensor público federal Daniel Macedo, na nova área de emergência do Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro (RJ), que começou a funcionar apesar da falta de profissionais e da determinação da justiça.  A visita contou ainda com a participação de representantes do Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) e outras entidades médicas.

O juiz da 11ª vara federal, responsável pela ação patrocinada pela Defensoria Pública da União, determinou a abertura dessa emergência no dia 28, mas com a presença de todos os profissionais necessários para o pleno funcionamento. Infelizmente, o retrato foi outro, visto que a decisão não foi cumprida.

De acordo com Noronha, a unidade hospitalar tem 2600 m² com maquinaria e acomodações semelhantes aos melhores hospitais particulares, no entanto, não há trabalhadores suficientes para atender a população, pois o atendimento no novo setor foi iniciado com os mesmos 71 médicos da antiga emergência. Para suprir a demanda, seria necessário de, no mínimo, 200 profissionais.

O delegado da FENAM constatou que a nova área não está funcionando adequadamente. “Como era de se esperar, às 8h havia sete pacientes aguardando atendimento, já às 13h22 os pacientes brigavam na porta”, relata.

O defensor público federal Daniel Macedo disse que irá acusar o ministro da Saúde, Ricardo Barros e também o do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo de Oliveira, por improbidade administrativa e crime contra a saúde. Além disso, entre outras ações, irá entrar com pedido de multa de R$1.000,00 por dia até a normalização dos recursos humanos no hospital.

Veja mais: 

Fonte: FENAM

Posts Relacionados

Publique seu comentário