Entidades médicas participam de reunião de alinhamento sobre a criação do Instituto Brasil de Medicina

22 de fevereiro de 2018

 Nesta quarta-feira (21), a diretoria da Federação Nacional dos Médicos (FENAM),  representada pelo presidente, Dr. Jorge Darze e pelo secretário de Direitos Humanos, Dr. Carlos Fernando, esteve presente na reunião  do Instituto Brasil de Medicina (IBDM), na Associação Médica de Brasília (AMBr). O objetivo é dar continuidade às pautas em defesa da Medicina e dos médicos brasileiros. A FENAM integra o rol de entidades fundadoras e do conselho administrativo da instituição. 

 Além da FENAM, outras entidades médicas também estavam presentes e debateram sobre a infraestrutura do Instituto e sobre a necessidade de elaborar uma pauta com reivindicações e projetos de leis de interesse da categoria médica. 

O objetivo do IBDM  é receber as demandas da classe para a prática da Medicina com mais qualidade. Além disso, também vai levar estas demandas aos congressistas engajados na Frente Parlamentar da Medicina (FPMed) para que as transformem em leis.

 Dr. Darze Lembrou que todas as questões que envolvem a Medicina brasileira precisam se tratadas de forma apropriada no Congresso Nacional, e que a Frente dará este suporte. ” É muito importante que tenhamos um maior envolvimento dos parlamentares com as pautas médicas, para que possamos avançar e resolver assuntos como  o crescimento desordenado dos cursos de Medicina pelo país, a criação da carreira federal de médico, Política Nacional de Atenção Básica, dentre tantas outras”, disse.

O dirigente lembrou ainda a importância de que todas as instituições médicas do país participem do próximo Encontro Nacional das Entidades Médicas (Enem), que será realizado em Brasília (DF), nos próximos dias 29 e 30 de maio. “Precisamos ter mais engajamento de nossa categoria. Durante o ENEM poderemos discutir importantes temas como o ensino médico e o projeto do  Sistema Único de Saúde,” destacou. 

Segundo o secretário de Direito Humanos da FENAM, o IBDM e a Frente Parlamentar da Medicina começam a se consolidar. “O estabelecimento de metas de curto, médio e longo prazos são necessários e vão dar a liga para o engajamento pessoal dos médicos e das entidades representativas da classe para aumentarmos nossa representatividade no Legislativo”, afirmou.

Também estiveram presentes os deputados federais Hiran Gonçalves, (PP / RR) e Luiz Henrique Mandetta (DEM / MS), ambos lutam pela categoria médica junto ao Congresso Nacional.  Os parlamentares asseguraram que a Saúde será a próxima pauta a ser levada para aprovação no plenário. Dentre os assuntos definidos pelos presentes na reunião, ficou acertado que delimitariam temas emergenciais como a Lei 9.656 (Lei dos Planos de Saúde), o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) e a implementação do Piso FENAM, que neste ano é de R$ 14.134,50. 

Fonte: FENAM

Posts Relacionados

Publique seu comentário