Campos, RJ, terá 12 polos de vacinação no Dia D contra a febre amarela

23 de janeiro de 2018

O município de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, participará do Dia D de vacinação contra a febre amarela no sábado (27). Serão 12 polos pela cidade, com atendimento de 9h às 15h.

Nos demais dias, a vacina pode ser tomada das 8h às 16h nos mesmos pontos. A dose da vacina é única. O município não utiliza, por enquanto, a dose fracionada.

Os polos de vacinação são: Centro de Saúde, na sede da Secretaria Municipal de Saúde; Centro de Saúde de Guarus; CRTCA I; CRTCA II; Penha; Farol Lagamar; Morro do Coco; Tocos e UPHs de Travessão, Ururaí, Santo Eduardo e São José.

Por conta da confirmação de 15 casos de febre amarela em 2018, com sete mortes, o Ministério da Saúde considerou o Estado do Rio como Área com Recomendação de Vacinação (ACRV). Os casos foram registrados em Valença (nove casos), Teresópolis (três casos), Nova Friburgo (um caso), Petrópolis (um caso) e Miguel Pereira (um caso).

“Nunca houve interrupção da vacinação contra febre amarela em Campos. Em 2017, a nossa vacinação foi modelo para o estado do Rio de Janeiro inteiro e conseguimos a cobertura de quase 100% da área de alerta. A parte central da cidade é que ainda precisa de maior cobertura devido a um desinteresse da população durante a última campanha”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Roberta Lastorina.

Desde 2017, cerca de 260 mil pessoas tomaram a vacina contra a doença em Campos. A diretora da Vigilância de Saúde, Andreya Moreira, ressalta que a dose da vacina em Campos é de 0,5 ml, sem fracionamento.

“A população deve aproveitar a dose completa da vacina, que é a que estamos oferecendo. Esta dose é única para a vida inteira. Já a dose fracionada tem duração de oito anos”, ressaltou.

Para esclarecer algumas questões, o G1 consultou a Fiocruz, o Ministério da Saúde e especialistas.

A dose é contraindicada para gestantes, mulheres que estão amamentando, crianças até seis meses e pessoas com mais de 60 anos. Idosos, devem apresentar autorização médica. Segundo os estudos mais recentes, uma única dose é suficiente para a proteção pelo resto da vida.

Fonte: G1

Posts Relacionados

Publique seu comentário