FENAM se reúne com Condsef para tratar do impasse nas negociações salariais com a Ebserh

23 de novembro de 2017
Nesta quarta-feira (22), o presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Jorge Darze, e o diretor de Saúde Suplementar da entidade, Dr. Antônio José dos Santos, se reuniram com o Secretário-Geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Sérgio Ronaldo da Silva, para tratar do acordo trabalhista dos servidores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).
 

A reunião foi para debater sobre a proposta elaborada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) depois que as entidades representativas dos servidores propôs a mediação do Tribunal. Esse fato ocorreu diante do impasse nas negociações, depois que a Ebserh, além de não propor nenhum reajuste de salário, iria também cancelar cláusulas sociais causando um grave prejuízo na vida dos seus servidores. 
 

Embora, as nossas entidades tenham manifestado um repúdio a essa postura, que na verdade, reproduz a mesma orientação do governo federal em relação aos servidores públicos federais, o juiz auxiliar da vice-presidência, Rogério Neiva Pinheiro, encarregado dessa mediação, depois de vários contatos com o Ministério do Planejamento, elaborou uma proposta baseada nos seguintes pontos: levar a cláusula econômica para julgamento pela SDC-TST; manter de forma geral e quase integral das cláusulas sociais; e contrapartida dos trabalhadores, em termos de concessões, para a referida alternativa.
 

A preocupação do juiz foi de que embora não havendo reajuste para esse Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2017/2018), pelo menos, os servidores não perderiam os benefícios já garantidos no acordo anterior. O reajuste será objeto de decisão judicial do dissídio coletivo já ajuizado. 
 

Essa proposta deverá ser analisada pelas entidades representativas dos diversos seguimentos dos servidores da Ebserh até a próxima sexta-feira (24) para que os efeitos dessa mediação possam serem implementados. Caso as entidades representativas dos servidores aceitem essa proposta o Tribunal irá comunicar a direção da empresa. 
 

Como a próxima data-base é 1º de março, e se nesse momento, houver a concordância com essa proposta a FENAM e as demais entidades irão realizar uma plenária em Brasília no dia 20 de dezembro com o objetivo de debater o cenário político e estabelecer uma agenda de lutas para que possamos chegar até ao próximo acordo em condições de enfrentar a resistência da empresa. 
 
 

Ebserh nega reajuste de salários para o próximo Acordo Coletivo de Trabalho

Confira a ata:



Publique seu comentário