Santa Casa perde repasse da Sesa

29 de setembro de 2017
Entre dívidas e uma demanda que supera suas condições de atendimento, a Santa Casa da Misericórdia sofre um novo baque. A Instituição teve um repasse no valor de R$ 370 mil suspenso pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). A informação foi divulgada pelo presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Jorge Darze.

 

O médico esteve reunido ontem com a direção da Santa Casa para apurar denúncias sobre a falta de recursos no hospital que impede um número maior de cirurgias, resultando em filas de espera. A suspensão foi confirmada pelo provedor da Instituição, Luiz Gonzaga Marques.

 

“Tentamos remediar a situação, mas não conseguimos. Segundo a Sesa, eles não têm dinehrio para continuar fazendo o repasse, que era de suma importância para custear as cirurgias de vesícula, próstata, e principalmente, de câncer. Temos um convênio com a Prefeitura, que consegue manter os custos até o dia 20 do mês. Logo após essa data, contávamos com o repasse do Governo”, afirma o provedor.

 

Já o presidente da Fenam, Jorge Darze, destaca que assim que soube da notícia enviou um ofício para se reunir com a direção da Santa Casa e ir em busca de soluções. “A Santa Casa realiza atualmente cerca de 600 cirurgias. Com a suspensão desse repasse, 250 delas não poderão mais serem realizadas. O mais preocupante, é que ainda há uma fila de 1.615 pessoas esperando fazer esse tipo de cirurgia”, finaliza.

 

Ainda de acordo com ele, devido a suspensão o órgão solicitou uma reunião com o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE), para tentar remediar a suspensão. “Fomos recebidos pela doutora Nilce Cinha, que foi bastante solicita. Ela nos informou que irá expedir um ofício junto à Sesa solicitando os motivos da suspensão do repasse. Caso o argumento não seja aceito, será aberta uma ação judicial”.

 

Resposta

 

Por meio de nota, a Sesa informou que os pagamentos dos serviços prestados pela Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza estão sendo regularizados. “A Secretaria esclarece, no entanto, que parte das cobranças apresentadas está passando por auditoria feita pela Sesa. A Secretaria acrescenta ainda que nunca manteve relação convenial com a Santa Casa referente à oncologia”. Atualmente, a Santa Casa possui 321 leitos. Destes, 123 são para clínica médica e o restante para cirurgia. 

Fonte: Diário do Nordeste

Posts Relacionados

Publique seu comentário