Força encerra Congresso com eleição da direção executiva

foto: FENAM




Nesta quarta-feira (14), os presidentes da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Dr. Otto Baptista, e o presidente da Confederação Nacional dos Médicos (CNM), Dr. Geraldo Ferreira, estiveram presentes na plenária de encerramento do 8º Congresso da Força Sindical em Praia Grande (SP) que elegeu nova direção executiva.

 
Para o presidente da FENAM é importante que a categoria médica também esteja inserida nesses eventos de movimento sindical, porque é uma forma de incluir na pauta nacional as reivindicações dos médicos. “É mais um avanço da Federação Nacional dos Médicos e da Confederação estar participando ativamente de movimentos nacionais que são representados pelas centrais sindicais, porque é essa participação que alavanca e insere o movimento médico nessas grandes manifestações e congressos”, afirma Baptista.

 
Segundo a organização, haviam 2.392 delegados inscritos, de 28 delegações, incluindo a estrangeira, que debateram durante os três dias de evento sobre o Projeto de Resolução, medidas para barrar as reformas Trabalhista e Previdenciária, e elegeram os novos diretores da executiva da Força Sindical. 

 
A direção da Central Sindical é composta de 580 dirigentes e dentre os eleitos foram: Paulinho, como presidente, Juruna na secretaria-geral, Melquíades Araújo, 1º vice-presidente, Miguel Torres, 2º vice-presidente. 

 
As mulheres participaram ativamente e solicitaram aumento de sua representação nos cargos diretivos. No Congresso elas representavam menos de 15% dos participantes. De acordo com secretária ajunta de relações internacionais da Força Sindical, Mônica Veloso, a ampliação da participação feminina na direção da Central representa uma conquista de um grande trabalho. “O fato de a gente ter alcançado mais de 30% aqui hoje é um reflexo de um trabalho dessas mulheres na organização da Central, seja na sua localidade quanto nos grandes debates da política nacional brasileira”, relata a secretária. 


 Fonte: FENAM com informações da Força Sindical